Providenciar educação sanitária; fornecer condições sanitárias básicas; oferecer cuidados de saúde, especialmente à mulher grávida e às crianças; participar nos programas de vacinação; prevenir, detectar e tratar pacientes com lepra ou tuberculose

Alargado no tempo (de 1997 até 2006) este foi o maior projecto, e o que mais voluntários movimentou;
centrado no Hospital de Lichinga, e em Cuamba,
acabou por abarcar várias iniciativas para se adaptar melhor ao que a realidade mutante local pedia;
e, arrastou outros projectos e outras ideias, que outra gente semeou…

O foco foi centrado nestes elementos:
a criação de protocolos;
a correcção de procedimentos durante a cirurgia;
a formação;
a reorganização;
o re-equipamento;
os cuidados alimentares;
a higienização;
a limpeza;
a melhoria das condições gerais;
o incentivo à ação por parte dos habitantes locais.


A educação sanitária alargou-se para lá dos hospitais e postos de saúde através da promoção de cursos nas escolas;
e de campanhas de sensibilização, prevenção e alerta da população para problemas emergentes como surtos de cólera, tosse convulsa...
abaixo algumas fotos da situação antes da cooperação, e os equipamentos doados e os procedimentos