Formação de Gestores de Formação Autárquica

Tratou-se de um projecto de formação-acção, dirigido a quadros técnicos e dirigentes das Câmaras Distritais de S. Tomé e da Região Autónoma do Príncipe, dinamizado pela Associação África Solidariedade, em parceria com a Associação das Autarquias de S. Tomé e com o Centro Politécnico de Formação Profissional de S. Tomé e Príncipe.
Como estava previsto na candidatura, o Centro Politécnico destacou dois formadores do seu quadro – consultores locais deste projecto. Estes dois consultores trabalharam ao longo de todo o projecto em estreita articulação com a equipa de formadores, tendo apoiado e acompanhado localmente os formandos na realização das actividades de terreno solicitadas no âmbito deste curso.
Visou-se com este projecto, capacitar tecnicamente as Autarquias Locais de S. Tomé e Príncipe em matéria de planeamento, organização e avaliação da formação profissional, formando quadros capazes de conceber e dinamizar planos directores de formação.
- as autarquias de São Tomé e Príncipe passaram, de facto, a contar com um núcleo técnico preparado em matéria de planeamento, organização e avaliação da formação profissional (para além dos técnicos das próprias Câmaras, a criação do GAT é um passo importante nesse sentido);
- o diagnóstico de necessidades de formação profissional começou a ser feito nas quatro Câmaras Distritais que participaram com técnicos seus neste projecto (importa agora dar continuidade a este exercício e actualizá-lo anualmente);
- nas quatro Câmaras Distritais que participaram com técnicos seus neste projecto, estão em fase de desenvolvimento Planos Directores de Formação Profissional, decorrentes do diagnóstico efectuado e dos projectos camarários em perspectiva. Neste aspecto, convém dizer que os trabalhos se processam a velocidades diferentes, já que dependem muito, para além da dinâmica das equipas técnicas, da vontade e do envolvimento dos dirigentes e dos responsáveis políticos.

"Depois da formação que recebi não podia de deixar expresso, uma vez mais, a minha alegria pela oportunidade que me foi dada. Acrescento ainda que se tratou de uma grande mais-valia para mim enquanto profissional. Este email é somente para sublinhar o que acima foi dito e desejar que iniciativas destas não fiquem por aí, pois a África precisa".

Bráulia Costa, participante

Sede AAS: Rua Aníbal Cunha, 193 (Igreja de Cedofeita) 4050-049 PORTO Tel.: 226 022 075 Fax: 222 086 926

site desenvolvido por mco-sites © 2014-2018